terça-feira, abril 24, 2007

Bili, o cãopeão


Quem disse que o cão absorve as características dos donos não entende nada de cachorro. Faço questão de acreditar nisso, já que o Bili é um verdadeiro imbecil - mas ele é lindo mesmo assim.

O meu cão é tosco e não faz questão de esconder isso. Faz as maiores barbaridades só para afirmar sua personalidade. Mas Bili, no fundo, é um excêntrico.
Que cão seria tão boçal a ponto de:

- destruir qualquer tentativa de caminha, almofada, casinha... só para deitar no chão duro e frio.
-comer a própria coleira, mesmo amando passear.
- completar um ano sem nunca ter levantado a pata traseira para fazer suas necessidades.
-aliás, de segurar número 1 e o número 2 durante passeios longos só para ter o prazer de chegar em casa e sujar a p#$% toda.
-aliás de novo, de sentar, deitar e rolar em cima da própria sujeira.
-se encolher diante de cachorros de pequeno porte e encarar ferozmente os filas e dobermans da vida.
-saltar por horas a fio, sem medo de parecer uma ridícula salsicha saltitante, para alcançar o lençol pendurado no varal e lutar com ele, me deixando enfurecida.
-brincar de luta com o Lucas, mesmo tomando dezenas de "pows" bem dados.
-escolher a mim, que não sou chegada em cachorro, como dona, tendo o Andre e o Lucas por perto.

Que outro basset seria capaz de atitudes tão imbecis, senão o Bili???
Ainda assim, ele é lindo e rodopia para ganhar biscoitos "scooby". E, o mais importante, o Lu é louco por ele.

Um comentário:

Bianca disse...

Hahahaha, lembrei agora do livro que acabei de ler "Marley e Eu", sobre um cão labrador imbecil, destruidor, nada domesticável e ainda assim muito amado, se tiver oportunidade leia... Ainda não tive o prazer de ter um cachorro, mesmo que pra chingá-lo ou enfiar a porrada quando fizesse merda... Ainda assim, adoro os dos outros (embora tenha minhas reservas no tocante aos salsichas). Mas é verdade, basta que seja o super amicão do Lucas, para que tenha valido a pena...